Grupo Capitu

LOGO.Teste.Grupo Capitu

O Grupo Capitu surgiu em 2004, a partir da experiência positiva de público e crítica do Espetáculo Confesso que Capitu, solo de Elisa Lucas, com direção de Roberto Birindelli, e passou a realizar projetos na vertente Teatro e Literatura, realizando, além das apresentações dos espetáculos, Projetos Pedagógicos, Bate-Papos com o público (principalmente jovens) sobre Literatura e Teatro, e Oficinas Teatrais. Os projetos são idealizados por Elisa Lucas sempre com convidados de diversas áreas.

Com o intuito de dar continuidade à pesquisa em torno do processo de construção dramatúrgica do ator, e investigar possibilidades de comunicação entre ator e espectador através da via da sutileza, da imaginação e da criação a partir do corpo, da voz e do improviso, o Grupo estreou o Projeto de Contação de Histórias Lúdico-Interativo Pequenas Sensações, propondo uma instalação onde as crianças “entravam em uma história” com labirintos, obstáculos, tendo a oportunidade de tocar no cenário e participar ativamente da trama. O Projeto teve cenografia de Jurema Martins e atuação, roteiro e direção de Elisa Lucas e foi apresentado no Museu Interativo do Brinquedo da Casa de Cultura Mário Quintana e em escolas de Porto Alegre entre os anos de 2004 e 2005.

Durante os anos de 2006 e 2007 o grupo teve suas atividades interrompidas, pois Elisa passou uma temporada acadêmica na Espanha onde Estudou Ciências do Espetáculo na Universidade de Sevilha e Interpretação para teatro e cinema no Centro Andaluz de Teatro. As atividades foram retomadas em 2008, ano do Centenário de Morte de Machado de Assis, quando Confesso Capitu passou a circular por várias cidades do RS e em 2010 fez sua estréia internacional no evento “Máster Oficial de Artes del Espectáculo Vivo – Troca Investigativa e Cultural 2010”, na Universidade de Sevilha, Espanha. A atividade teve o apoio do Ministério da Cultura através do Edital de Intercambio e Difusão Cultural.

Em 2009, o Grupo estreou o espetáculo infantil Histórias de Uma Mala Só, baseado no Imaginário Infantil e no universo do Contador de Histórias, dirigido pelo premiado ator gaúcho Vinicius Petry, com coreografia de Tatiana Mielkzarski, adereços de Maura Sobrosa e Marco Fronckowiak. Nesse mesmo ano, Confesso que Capitu integrou o Circuito Arte Sesc RS. O espetáculo recebeu 03 indicações ao Prêmio Tibicuera de Teatro Infantil: Melhor Atriz e Dramaturgia para Elisa Lucas e Melhor Trilha Sonora para Vinicius Petry e levou o PREMIO TIBICUERA DE TEATRO INFANTIL DE MELHOR ATRIZ (maior distinção do teatro infantil gaúcho) para ELISA LUCAS. Até agora a peça já percorreu 65 cidades do RS e Brasil , participando de Festivais, Circuitos e Feiras de Livro.

Em 2012 estreou Encantos de Natal e em 2014 estreou A Dama dos Evangelhos.

Além da criação e produção teatral convencional, o Grupo Capitu desenvolve também um trabalho de Teatro para Empresas, utilizando o teatro como ferramenta de comunicação em campanhas internas de Saúde, Segurança, Prevenção de Acidentes de Trabalho, Política Empresarial, entre outras.

Anúncios